10 problemas de saúde mental em crianças que os pais devem ficar atentos na era da covid-19

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Psicólogos compartilham conselhos para pais preocupados nestes tempos de incerteza.

Não é segredo para ninguém que a pandemia de covid-19 e as medidas de distanciamento social necessárias para combater a propagação do novo coronavírus estão cobrando um preço da saúde mental dos americanos. Muitos pais aflitos andam preocupados com os efeitos que a crise global pode ter sobre seus filhos agora e no longo prazo.

“Ninguém lida bem com incertezas, e esta crise é muita coisa para nossos filhos processarem. Como nós, nossos filhos estão passando por muitas perdas em sua vida normal neste momento”, comentou a psicóloga Genevieve von Lob, autora do livro “Happy Parent, Happy Child”. Ela destacou que as crianças podem estar tendo dificuldade em se adaptar a muitas das mudanças repentinas em seu cotidiano, sentindo falta de seus amigos e sua rotina normal e preocupadas com os empregos, as finanças ou a saúde física de seus pais.

“Quando crianças ficam estressadas, isso frequentemente se expressa em mudanças fisiológicas e alterações de comportamento e estado de humor”, observou Roin Gurwitch, professor de psiquiatria na Universidade Duke, especializado em saúde mental familiar e infantil. “Infelizmente, não temos um manual de criação de filhos que tenha um capítulo sobre crianças e pandemias, algo que possa nos ajudar a saber para o que devemos ficar atentos em nossos filhos e até em nós mesmos.”

As crianças nem sempre verbalizam suas dificuldades, mas a ansiedade, depressão e outros problemas de saúde mental podem se manifestar de diferentes maneiras. O HuffPost conversou com Gurwitch, Von Lob e outros especialistas para saber mais sobre alguns desses indicadores.

Leia mais para se informar sobre os sinais que podem alertar os pais sobre a saúde mental de seus filhos nesta situação sem precedentes que estamos vivendo. É compreensível que as crianças possam agir de modo inesperado por um período de tempo curto, mas se essas alterações comportamentais ou emocionais se agravarem, persistirem por muitas semanas ou atrapalharem as funções cotidianas de seus filhos, pode ser o caso de buscar ajuda profissional.

FIZKES VIA GETTY IMAGES

1 – Comportamentos regressivos

“Todos, de modo geral, vamos regredir um pouco em nosso funcionamento durante este momento de transição enorme”, destacou o psicoterapeuta Noel McDermott. “As crianças vão regredir mais que os adultos. E quanto menor a criança, maior provavelmente será a regressão.”

Comportamentos que você pensou que seu filho já tivesse deixado para trás podem reaparecer repentinamente. São coisas como chupar o dedo, precisar de um brinquedo especial para lhe dar segurança, fazer xixi na cama ou outros problemas ligados ao desfraldamento.

“A regressão é normal em períodos de estresse e incerteza”, observou Von Lob.

2 – Alterações de apetite

“Alterações no apetite e sono da criança muitas vezes são os primeiros sinais indicativos de que algo não vai bem”, disse a terapeuta infantil Natasha Daniels, criadora do site AnxiousToddlers.com. “Com frequência a criança exibe um aumento ou diminuição aguda de apetite.”

Os pais precisam ficar atentos para modificações nos hábitos alimentares de seus filhos, incluindo a perda de apetite ou o comer excessivo, para se tranquilizar. Essa última alteração é algo que se manifesta frequentemente em crianças mais velhas e teens.

very upset three years old boy looking at the camera wearing a hoodie
JUANMONINO VIA GETTY IMAGES

3 – Problemas de sono

“Também podem ocorrer alterações no sono”, observou Daniels. “Se seu filho passar o dia com sono ou, pelo contrário, tiver dificuldade em adormecer ou continuar dormindo, preste atenção.”

As dificuldades no sono são comuns em épocas difíceis, de modo que as crianças podem sofrer insônia, pesadelos, podem acordar no meio da noite ou apresentar outras irregularidades no sono.

4 – Alterações de humor

“Aconselho os pais a ficarem atentos para alterações no comportamento habitual de seus filhos”, disse o psicólogo clínico John Mayer. A mesma coisa se aplica a suas reações emocionais normais. Mudanças de humor são previsíveis.

Os comportamentos para os quais os pais devem ficar atentos incluem explosões de raiva, choro repentino, mau humor, irritabilidade, perda de interesse nas atividades favoritas da criança e isolar-se de outras pessoas.

“Fiquem atentos para mudanças no temperamento habitual de seus filhos, lembrando que o estresse leva o temperamento habitual a se evidenciar ainda mais”, disse o terapeuta Craig A. Knippenberg, autor de “Wired and Connected: Brain-Based Solutions to Ensure Your Child’s Social and Emotional Success”. Ele enfatizou que a ansiedade das crianças normalmente ansiosas vai se intensificar e que crianças que costumam ter dificuldade em controlar sua raiva podem ter acessos de raiva mais frequentes.

As crianças nem sempre verbalizam suas dificuldades, mas ansiedade, depressão e outros problemas de saúde mental podem se manifestar em comportamentos ou estados de ânimo inabituais.

Angry Boy Screaming Against Pink Background
PAULUS RUSYANTO / EYEEM VIA GETTY IMAGES
(…)
(continue lendo no site original)

Leia Também