Dia #8 da campanha Está em suas mãos – ReHuNa nos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Parto humanizado, por que?

Diana sofreu inúmeras violências durante o parto de sua primeira filha. Essa vivência traumática a fez buscar informações para seu segundo parto. Apesar de ter uma experiência positiva de parto, o pós parto não foi ideal. Em seu terceiro parto, Diana assegurou-se de que teria acompanhamento humanizado não só para parir, mas também no nascimento de sua filha.

Os motivos e benefícios que ela experienciou ao ter assistência de uma equipe humanizada são:

1 – liberdade para se alimentar

2 – liberdade para se movimentar

3 – assegurar presença de uma doula

4 – ser protagonista do próprio parto

5 – respeito ao plano de parto

6 – ausência de procedimentos protocolares que a OMS não recomenda

7 – ter a hora de ouro respeitada

8 – os procedimentos com o recém nascido foram flexíveis

9 – recuperação rápida após parir

10 – o empoderamento adquirido para o parto a deixou tranquila para exercer sua maternagem

Depoimento: Diana Loureiro

Realização: ReHuNa

Apoio: ECOS UnB e Rádio Web Saúde UnB

View this post on Instagram

Parto humanizado, por que? Diana sofreu inúmeras violências durante o parto de sua primeira filha. Essa vivência traumática a fez buscar informações para seu segundo parto. Apesar de ter uma experiência positiva de parto, o pós parto não foi ideal. Em seu terceiro parto, Diana assegurou-se de que teria acompanhamento humanizado não só para parir, mas também no nascimento de sua filha. Os motivos e benefícios que ela experienciou ao ter assistência de uma equipe humanizada são: 1 – liberdade para se alimentar 2 – liberdade para se movimentar 3 – assegurar presença de uma doula 4 – ser protagonista do próprio parto 5 – respeito ao plano de parto 6 – ausência de procedimentos protocolares que a OMS não recomenda 7 – ter a hora de ouro respeitada 8 – os procedimentos com o recém nascido foram flexíveis 9 – recuperação rápida após parir 10 – o empoderamento adquirido para o parto a deixou tranquila para exercer sua maternagem Depoimento: Diana Loureiro Realização: ReHuNa Apoio: ECOS UnB e Rádio Web Saúde UnB #estáemsuasmãos #desnecesareanao #16diaspelofimdaviolênciacontramulheres #rehuna #cesareadesnecessaria #violencianaatencaoobstetrica #partodomiciliar #partohumanizado

A post shared by ReHuNa (@rehunabrasil) on

Leia Também