Obra produzida pela editora Timo pretende publicar ebook com 40 depoimentos de mães sobre os primeiros 40 dias de isolamento social

Do Metro

As percepções das mães sobre a quarentena serão reunidas em livro que pretende trazer 40 relatos dos primeiros 40 dias de isolamento social. Ana Basaglia, publisher da editora Timo, que está produzindo a obra, divulgou a ideia em suas redes sociais e convidou mães em grupos de maternidade que frequenta para que escrevam sobre suas impressões, sentimentos e vivências neste período de confinamento.

“Em muitas casas, a mulher continua sobrecarregada com as demandas domésticas, os filhos e o trabalho, enquanto o marido se dedica ao home office, e ela tem pouca voz e espaço para falar sobre isso”, explica Ana. A ideia , portanto, é que o livro sirva de canal de expressão dessas mulheres, trazendo depoimentos de mães conhecidas e anônimas. “A gente entende que toda voz é importante e busca uma diversidade de perfis”, diz a publisher, conhecida pela defesa dos valores da criação com apego e pela publicação de títulos alinhados com essa proposta (como os best sellers do pediatra espanhol Carlos González).

Entre os depoimentos colhidos, há o da mãe que acabou de parir, de quem tem filhos pequenos, filhos mais velhos, de avós e de mães brasileiras que moram no exterior. “Muitas delas, ao me mandar o texto, disseram que o simples fato de parar para escrever e poder minimamente refletir sobre o que está acontecendo já foi algo maravilhoso. Veja a relevância que é perguntar a uma mãe como ela se sente e como tudo isso está reverberando nela”, ressalta a idealizadora do livro.

Leia também: Saberes em época de Pandemia: o que o seu filho realmente precisa aprender agora?

A obra colaborativa trará relatos como o da chef de cozinha Bela Gil; da jornalista Rita Lisauskas, autora do blog do Estadão “Ser mãe é padecer na internet”; das médicas de família e comunidade Denize Ornelas e Júlia Rocha; de Lígia Moreiras, editora do blog “Cientista que Virou Mãe”; de Raquel Marques, codeputada estadual (mandato coletivo da Bancada Ativista); e de Manuela d’Ávila, jornalista e política brasileira.

Ana conta que tem recebido depoimentos de mães emocionantes. “Estou muito orgulhosa e confiante que as mães vão se reconhecer, ora num momento mais disposto, ora em um processo mais reflexivo – e esse é objetivo do livro, mostrar que a gente está junto, os sentimentos são próximos e a maternidade é muito potente”, diz ela.

O livro será publicado em um e-book, ainda no mês de maio. Depois deve ganhar versão impressa e, ainda um blog que inclua todos os depoimentos de mães recebidos – e não só os 40 principais. Quem quiser mandar a sua história, pode escrever para maesnaquarentena@gmail.com .

Saiba mais no Instagram da editora Timo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.